Notícias e Novidades

Brasil pode receber sistema de energia solar inédito no país

publicado em 14 de setembro de 2016

20160908132930_660_420O Brasil pode receber em breve um sistema de energia solar inédito no país capaz de armazenar energia para ser usada, inclusive à noite. O programa, desenvolvido em parceria com um instituto alemão, quer construir um projeto-piloto em Petrolina, em Pernambuco, para testar a tecnologia heliotérmica.

A geração heliotérmica funciona com um conjunto de captadores espelhados, distribuídos em uma área plana. Os espelhos se movimentam conforme a posição do sol, refletindo os raios para uma torre solar. Por lá, o calor é armazenado e transformado em energia. Atualmente, apenas os geradores fotovoltaicos, que não são capazes de guardar o calor produzido, são explorados no país.

“No caso dos fotovoltaicos, você teria que ter um sistema de baterias bem caro e complexo para operar. Com o armazenamento térmico é bem mais viável que a energia fique guardada em forma de calor para, no momento em que for necessária, ela ser acionada, inclusive à noite”, explica Paulo Alexandre Rocha, professor da Universidade Federal do Ceará (UFC) e coordenador do Laboratório de Energia Solar e Gás Natural da instituição.

Publicidade

Outro ponto inovador do sistema de geração heliotérmico é o mecanismo de captação de calor na torre. Em outras regiões do mundo, o sal fundido é usado, mas no Brasil a tecnologia escolhida usa o ar. O sistema é chamado de receptor volumétrico aberto e evita os grandes vazamentos. “Em sistemas que usam sal fundido, às vezes você tem esse problema, porque está trabalhando com grandes variações de temperatura em tubulações onde passa um fluido líquido pressurizado”, explica Rocha.

Captação de recursos
Para concretizar o projeto, o grupo busca conseguir cerca de R$ 45 milhões com a Agência Nacional de Energia Elétrica, a Aneel. Caso a proposta seja aprovada, a implantação começará em 2017 e será desenvolvida em três anos e meio.

Via Agência Brasil